Professor: 15 dicas de cuidados com a VOZ

Cada professor tem um tipo de exigência vocal conforme sua disciplina,  faixa etária de seus alunos, ambiente de trabalho, comportamento de seus alunos, carga horária… Tudo isso, aliado à falta de preparo vocal para exercer a profissão, torna o professor o profissional  que mais sofre com doenças vocais, as Disfonias.

Para ajudar a protegê-los, seguem 15 dicas importantes:

1.Alternar períodos de fala e períodos de silêncio

Organizar as aulas de modo que não precise falar o tempo todo. Estimule a fala dos alunos, pesquisas e outras dinâmicas. Os intervalos entre as aulas devem ser aproveitados para descansar a voz.

2. Falar para pequenos grupos

Intercalar momentos de falar  para toda sala e de falar para pequenos grupos, assim há maior equilíbrio na exigência vocal.

3. Hidratação

Observe a qualidade da saliva e da urina para verificar a hidratação do corpo. A qualidade da saliva não deve ser pegajosa e nem escassa, assim como a urina não deve ter odor e coloração fortes Para hidratar-se beba: água, água naturalmente aromatizada com frutas, chás naturais de ervas frescas.

4. Cuidar da alimentação

Evite alimentos: pesados e de difícil digestão (condimentados),  que provoquem sede (bebidas alcóolicas e alimentos salgados), que estimulem o refluxo gastroesofágico (café, chocolate e alimentos ácidos) e que deixem a saliva viscosa (derivados de chocolate e leite).

5. Cuidar da saúde geral

Doenças respiratórias, gástricas, neurológicas e outras tendem a prejudicar a qualidade da voz.

6. Falar alto, mas não gritar

O professor precisa ter voz forte para ser ouvido, o que requer exercícios vocais específicos para suportar tal atividade. Entretanto, deve evitar gritar para não danificar as pregas vocais. Professores que precisam de uma voz ainda mais forte, como os professores de educação física, devem fazê-lo com suporte respiratório adequado para maior proteção.

7. Gerenciar estresse

O estresse faz parte da vida, interfere nas emoções e deve ser gerenciado para não causar prejuízos à saúde. A voz é altamente influenciada pelas emoções.  Compreender as emoções,  praticar atividades físicas e outras atividades que gerem bem estar ajudam a manter a saúde emocional.

8. Gerenciar emoções nocivas

Ansiedade, raiva, medo, angústia, tristeza e outras se manifestam pela voz alterando seus parâmetros de bom funcionamento. Tais sentimentos devem ser monitorados e tratados, se necessário.

9. Cuidar da qualidade do sono

A voz é produzida por diversas ações neuromusculares que precisam de repouso adequado e eficiente para se restabelecerem.

10. Utilizar recursos acústicos

Em sala de aula, procure encontrar o local que faz sua voz ser projetada com maior facilidade. Janelas e portas fechadas reduzem o ruído externo “economizando” a voz.  Equipamentos muito barulhentos também aumentam o esforço para falar.

11. Utilizar recursos vocais e não vocais para encantar seus alunos

Como ser interessante aos olhos dos alunos? Um boa oratória tem seu valor.  Ênfases vocais dadas às palavras certas, expressões faciais e corporais realçam a informação e chamam a atenção dos alunos. Trabalhar o discurso para que seja rico, preciso e que tenha objetividade ajudam a diminuir o tempo de exposição falando, pois aumentam o foco e a compreensão dos interlocutores.

12. Utilizar estratégias não vocais para solicitar silêncio

Encontrar estratégias para pedir silêncio da turma sem ter que elevar a voz. Cada professor sabe o que funciona nesse momento. Para os alunos pequenos, valem os “combinados”, tempo para que descansem, sinalização e estratégias de parceria. Para os alunos maiores, costumo sugerir a conscientização sobre o processo de comunicação e a importância da escuta consciente. Para ambos, vale compreender as causas do excesso de conversa no momento de ouvir.

13. Utilizar amplificação sonora

Podem ser utilizados sistemas de microfone e amplificação sonora fixos (que pertencem à sala de aula) ou portáteis ( que o professor pode levar de um espaço para outro) para  minimizar a sobrecarga vocal. Entretanto, como o microfone amplifica o sinal que recebe,  muitos professores devem conhecer técnicas vocais, pois uma voz de má qualidade, ao ser amplificada por microfone, se tornará mais audível, mas ainda permanecerá ruim e dificultando a compreensão por parte de quem ouve.

14. Seja consciente com sua voz fora de sala de aula

Profissional da voz deve se cuidar sempre: em horários de trabalho e de lazer.

15. Monitore sua voz

Todo profissional da voz, como o professor, deve ser avaliado periodicamente por otorrinolaringologista e fonoaudiólogo especialistas na área de laringe e voz, respectivamente.   É necessário, a partir de avaliação, estabelecer um programa personalizado com  técnicas vocais adequadas ao uso e às necessidades de cada profissional.

Feliz dia do Professor!

Abraço,

Ana

<a href=’https://www.freepik.com/free-photo/student-helping-the-teacher-on-the-blackboard_863815.htm’>Designed by Pressfoto</a>

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s