Encantadores de pessoas

Quando falamos em comunicação em público, em geral, falamos em técnicas e habilidades que podem ser adquiridas. Mas não é somente isso. Todo aprendizado terá sido mal aproveitado se suas atitudes não estiverem de acordo com as mensagens que deseja transmitir ou a imagem que deseja construir.

Pensando nisso, elenquei 10 atitudes que costumam encantar as pessoas. Vamos a elas.

1. Atenção

Saiba ouvir o que o outro tem a dizer sem interrupções ou julgamentos. Ouça para entender e não para responder. Ouça, compreenda, pense e , então, responda. Demonstre interesse genuíno ao ouvir as histórias alheias.

2. Educação

Quem resiste a alguém gentil e cordial?

Elegância nas palavras e nas atitudes abrem caminhos para bons relacionamentos, para o alcance de objetivos e, até mesmo, para resultados positivos em reclamações. Ganhe as pessoas tocando seus corações e não amedrontando-as.

3.Sinceridade 

Item controverso… Sinceridade só encanta as pessoas quando é dita com empatia, ou seja, colocando-se no lugar de quem irá ouvir. Caso contrário, pode agredir. Seja assertivo, aborde o fato e não a pessoa. Também não deixe que o outro identifique em você, através da comunicação não verbal, suas impressões pessoais sobre o ocorrido.

4. Ética 

Fofocas e maledicência. Cuidado com pessoas que falam mal dos outros, das instituições, de outras circunstâncias e que têm valores duvidosos. Você poderá ser a próxima vítima.

5. Alegria

Tenha entusiasmo ao falar. Você emana sua energia. Prefira emanar alegria. É sempre bom estar em companhia de pessoas alegres, de alto astral e felizes do que de pessoas lamurientas e desanimadas.

6. Simplicidade

Escolha palavras que sejam acessíveis e assuntos que todos possam contribuir. O esnobismo só distancia e segrega as pessoas. Busque a participação de todos.

7. Seja inspirador

Valorize sua história, sua trajetória e suas conquistas. Saiba falar de si com amor e humildade. Conte suas próprias histórias e suas vivências em momentos oportunos, para que os outros o conheçam, admirem e se inspirem em você.

8. Motivador

Encoraje as pessoas a novas atitudes. Ajude-as a correrem atrás de seus sonhos, conquistarem seus ideais e acreditarem em seus potenciais.

9. Contato de olho

Olhe para as pessoas nos olhos enquanto ouve e enquanto fala. Mantenha uma distância que não intimide o outro. Mantenha a expressão facial de serenidade e leveza.

10. Sorriso

Por fim, sorriso. Mas poderia ser o início de tudo. O sorriso sincero dá o tom da interação, pois diz ao outro a forma como ele deve agir com você. É a ação que gera a reação.

Procure conquistar a parceria e não somente a pessoa. Parceiro torce pelo outro e o ajuda sempre.

Queira bem às pessoas e demonstre isso. Acredito que assim, o mundo se tornará mais encantador.

Beijo,

Ana

10 motivos para você falar corretamente com seu filho pequeno

1. A criança nasce predisposta a desenvolver a maior capacidade do ser humano: a linguagem. Contudo, não nasce com a linguagem pronta, é preciso desenvolvê-la. Esse desenvolvimento acontece a partir da fala correta de outros seres humanos que cercam a criança.

2. A fala dos adultos oferece modelos que serão imitados. Se o adulto fala corretamente fornece modelos certos. Se o adulto falar errado estará contribuindo para o desenvolvimento prejudicado da fala da criança.

3. Converse com a criança desde a gestação. Este comportamento já expõe o bebê à língua materna e às características vocais da mãe. Assim, nos primeiros meses, o bebê ainda não identificará as palavras que a mãe dirá, mas identificará os tons de voz que alegram, acalmam, protegem, pedem atenção e outros.

4. O desenvolvimento da linguagem ativa o desenvolvimento de outras inteligências como a musical, matemática, lingüística, interpessoal , … Com o desenvolvimento das inteligências múltiplas a linguagem se desenvolve ainda mais, realizando um processo cíclico que não tem limites.

5. A fala, a escrita, o desenho, a dança, a escultura são formas de expressar a linguagem interna. A forma com que o sujeito se expressa o qualifica diante dos grupos sociais os quais irá pertencer.

6. O conteúdo da nossa fala (discurso) expressa nossas idéias. A forma como falamos (dicção, vocabulário, entonação, volume, plurais, concordâncias verbais) expressa quem somos.

7. Somos reconhecidos pela nossa fala e pela nossa voz. Quando falamos, as pessoas que nos ouvem são capazes de descrever de onde viemos, se estamos saudáveis, se somos escolarizados, qual a idade que temos, qual nossas atitudes emocionais e tantas outras características contidas apenas na sonoridade de nossa fala.

8. Ofereça um vocabulário ampliado à criança. Evite utilizar apenas as palavras fáceis e no diminutivo (bolinha, copinho, xixizinho, etc). A criança tem potencial para muito mais do que isso. Os primeiros anos de vida são uma imensa janela de oportunidades. Neles a criança terá condição de aprender muito do que puder ser ensinado. Permita o acesso a outros idiomas, às artes, às atividades físicas, …

9. Conte histórias para as crianças. Além de colocar a criança em contato com a formalidade do idioma ( regras gramaticais, pronúncia, entonação), também aciona uma capacidade exclusiva do ser humano: a imaginação. Cabe ressaltar que toda criação humana, desde um simples desenho a um complexo navio, nasceu da imaginação. Imaginação também é uma habilidade que precisa de ajuda para se desenvolver e se transformar em sucesso.

10. E por fim, a fala do adulto ajuda a criança a construir a imagem sobre si mesmo. Seja rude com a criança e ela entenderá que não é boa. Seja amoroso e ela entenderá o quanto é amada. Seja simplista e ela não enxergará o imenso universo de possibilidades que está dentro dela.

Seja consciente quando falar com as crianças. Lembre-se, você é o adulto e elas são as crianças.

Ana Cláudia

artigo originalmente publicado em 6/12/17, em http://www.medium.com/@anaclaudiacorso/

<a href=’https://www.freepik.com/free-photo/happy-mother-enjoying-communication-with-daughter_1121950.htm’>Designed by Katemangostar</a>