Encantadores de pessoas

Quando falamos em comunicação em público, em geral, falamos em técnicas e habilidades que podem ser adquiridas. Mas não é somente isso. Todo aprendizado terá sido mal aproveitado se suas atitudes não estiverem de acordo com as mensagens que deseja transmitir ou a imagem que deseja construir.

Pensando nisso, elenquei 10 atitudes que costumam encantar as pessoas. Vamos a elas.

1. Atenção

Saiba ouvir o que o outro tem a dizer sem interrupções ou julgamentos. Ouça para entender e não para responder. Ouça, compreenda, pense e , então, responda. Demonstre interesse genuíno ao ouvir as histórias alheias.

2. Educação

Quem resiste a alguém gentil e cordial?

Elegância nas palavras e nas atitudes abrem caminhos para bons relacionamentos, para o alcance de objetivos e, até mesmo, para resultados positivos em reclamações. Ganhe as pessoas tocando seus corações e não amedrontando-as.

3.Sinceridade 

Item controverso… Sinceridade só encanta as pessoas quando é dita com empatia, ou seja, colocando-se no lugar de quem irá ouvir. Caso contrário, pode agredir. Seja assertivo, aborde o fato e não a pessoa. Também não deixe que o outro identifique em você, através da comunicação não verbal, suas impressões pessoais sobre o ocorrido.

4. Ética 

Fofocas e maledicência. Cuidado com pessoas que falam mal dos outros, das instituições, de outras circunstâncias e que têm valores duvidosos. Você poderá ser a próxima vítima.

5. Alegria

Tenha entusiasmo ao falar. Você emana sua energia. Prefira emanar alegria. É sempre bom estar em companhia de pessoas alegres, de alto astral e felizes do que de pessoas lamurientas e desanimadas.

6. Simplicidade

Escolha palavras que sejam acessíveis e assuntos que todos possam contribuir. O esnobismo só distancia e segrega as pessoas. Busque a participação de todos.

7. Seja inspirador

Valorize sua história, sua trajetória e suas conquistas. Saiba falar de si com amor e humildade. Conte suas próprias histórias e suas vivências em momentos oportunos, para que os outros o conheçam, admirem e se inspirem em você.

8. Motivador

Encoraje as pessoas a novas atitudes. Ajude-as a correrem atrás de seus sonhos, conquistarem seus ideais e acreditarem em seus potenciais.

9. Contato de olho

Olhe para as pessoas nos olhos enquanto ouve e enquanto fala. Mantenha uma distância que não intimide o outro. Mantenha a expressão facial de serenidade e leveza.

10. Sorriso

Por fim, sorriso. Mas poderia ser o início de tudo. O sorriso sincero dá o tom da interação, pois diz ao outro a forma como ele deve agir com você. É a ação que gera a reação.

Procure conquistar a parceria e não somente a pessoa. Parceiro torce pelo outro e o ajuda sempre.

Queira bem às pessoas e demonstre isso. Acredito que assim, o mundo se tornará mais encantador.

Beijo,

Ana

Falar em público: 15 sinais que depõem contra o apresentador

Falar em público é um grande desafio para muitas pessoas. Envolve preparo técnico e preparo emocional. É normal sentir aquele frio na barriga, a adrenalina subir e o coração disparar. Contudo, o apresentador deve desenvolver o domínio de seu autocontrole para que estas sensações não comprometam sua performance e seus objetivos.

Veja os sinais negativos que a platéia identifica no apresentador, mas lembre-se que todos podem ser superados com treino adequado e perseverança.

1.Voz instável: principalmente trêmula e sem firmeza.

2. Falar muito rápido.

3. Falar sem ênfases: sem destacar as palavras mais importantes dentro da mensagem.

4. Falar muito baixo.

5. Gaguejar: repetir a primeira sílaba da palavra ou hesitar antes de dizer a palavra.

6. Não olhar para a plateia ou fixar-se em algo/alguém: ficar olhando para o teto, para o chão ou somente para as mesmas pessoas.

7. Excesso de “muletas verbais”: repetir com freqüência palavras, com e sem significado, que preenchem os espaços de silêncio como: “né”, “an”, “ok”, “entende”, “hum” e outras.

8. Excesso de informações em curto espaço de tempo: falar apressadamente muitos detalhes a respeito do conteúdo demonstra falta de objetividade.

9. Necessidade de ler o que irá dizer numa apresentação: indica falta de familiaridade com o assunto ou de autoconfiança. Leitura em voz alta é outra modalidade de discurso e requer cuidados e treinos específicos.

10. Grandes períodos de pausa: pausas muito longas podem estar associadas ao branco da memória. A pausa é um excelente recurso dentro do discurso, que o orador deve desenvolver, porém, precisa ser bem construída.

11. Expressão facial tensa: demonstrando desconforto ou constrangimento em estar presente nesta situação.

12. Comportamento corporal repetitivo e descontextualizado: mexer no cabelo, passar a mão no nariz, estalar os dedos, ficar ajeitando a roupa e outros.

13. Postura corporal tensa: braços e pernas acomodados ou movimentando-se muito próximos ao eixo corporal; escorar-se na parede ou em algum móvel.

14. Respiração incoordenada: ofegante e curta.

15. Dicção imprecisa: quando não se compreende a palavra pronunciada.

Alguns sinais são fisiológicos e, portanto, inevitáveis. Suor, rubor, boca seca, piscar demais e tremor: estes são sinais que a plateia identifica como comportamentos de tensão do apresentador, porém podem ser facilmente aceitos se forem compensados pelo controle de outros aspectos vocais, comunicativos e corporais.

Se alguns destes sinais estiverem presentes em suas apresentações, fique atento. Há inúmeros recursos para ajudá-lo a superar estas dificuldades e torná-lo um apresentador autoconfiante e expressivo.

Abraço,

Ana

*artigo originalmente publicado em https://medium.com/@anaclaudiacorso em maio/2017 e revisado para http://www.anaclaudiacorso.com